Primeira Igreja Batista de Aracaju 106 anos: Uma igreja Proclamadora

 

A Primeira Igreja Batista de Aracaju (Piba) ao longo dos anos mostrou ser uma igreja proclamadora do Evangelho ao formar diversas igrejas tanto na capital como no interior de Sergipe. A Palavra de Deus recomenda cumprir o “ide” e sem dúvida a Piba vem cumprindo o seu propósito. Celebraremos, no dia 19 de setembro de 2019, 106 anos alicerçada na Palavra de Deus. Para celebrar a data será realizado nesta quinta-feira, 19, às 19h30, em sua Sede, localizada na Rua Lagarto, 646, Centro, um culto com apresentação especial do Coral Vozes de Sião e pregação com o pastor Isaías Andrade Lins da Igreja Batista dos Mares Salvador/BA.

A Piba tem sua história permeada por lutas e inúmeras vitórias, através da vida dos seus pioneiros que deixaram um exemplo e um legado de amor a Cristo e compromisso com a obra de Deus.

O objetivo da igreja é manter cada vez mais o espírito missionário alcançando novos campos e formando mais igrejas para que a obra do Senhor se cumpra e vidas sejam salvas em Cristo Jesus. Em tempos difíceis onde a fé de muitos esfriou, a Piba continua olhando para Cristo e prosseguindo a sua caminhada cristã de proclamar o Evangelho para toda a criatura.

Ano de 1913

A história da Primeira Igreja Batista de Aracaju (Piba) tem início em uma época onde a evangelização, em Sergipe, dava seus primeiros passos. Foi através da fé e perseverança de três famílias, compostas por 13 membros, que a maior Igreja Batista do Estado de Sergipe foi erguida. Nascia, então, em 19 de setembro de 1913, a Primeira Igreja Batista de Aracaju. Em 19 de setembro de 1913, eram apenas 13 pessoas na primeira e única Igreja Batista em Sergipe. Agora, são mais de mil membros distribuídos na sua sede e congregações. E em Sergipe são mais de sete mil nas 56 Igrejas Batistas em todo o Estado. Estes números fizeram da Piba a maior Igreja Batista do Estado.

Sem sede fixa, a Primeira Igreja Batista de Aracaju passou por diversas endereços, como nas ruas Simão Dias, Arauá, Divina Pastora, Santo Amaro, Geru e Maruim, até chegar à rua Lagarto. Através da doação feita por um de seus membros, João Dias de Oliveira, a igreja ganha sede própria. Na área onde seria lançada a pedra fundamental do templo, ergueu-se um salão 7×10 metros. Novamente, a igreja muda-se de local, desta vez, permanecendo no mesmo trecho. Entretanto, a igreja necessitava de um espaço ainda maior e mais equipado para seus membros.

O velho templo é demolido e uma nova estrutura é levantada, dando lugar ao atual templo da Piba. Precursora da denominação Batista no Estado, a atual estrutura da Piba nem de longe lembra a igreja de outrora. Hoje ela conta com gabinete pastoral, cozinha, quadra, berçário, ambulatório médico, gabinete odontológico, tesouraria, salas para ensino bíblico e santuário, onde são realizados os cultos.

A igreja possui também duas casas situadas na rua Laranjeiras, que são interligadas ao templo e no município de São Cristóvão é proprietária de um amplo espaço para retiros espirituais (Acampamento Manaim). Apesar dos anos e das mudanças, a submissão e gratidão a Deus permanecem como valores da Piba.

A PIBA possui em seu corpo pastoral forte atuação. A trajetória ministerial à frente da igreja por abençoados 43 anos levou ao Pastor Jabes Nogueira o reconhecimento de ‘Pastor Emérito da PIBA’. Seu caráter lhe conferiu o titulo de Cidadão Sergipano e Aracajuano e Medalha ao Mérito Aperipê, maior comenda de Sergipe, criada em 1972 para premiar pessoas e instituições que prestam contribuições relevantes ao Estado e ao país.

Hoje, a igreja é pastoreada pelo Pr. Paulo Sérgio dos Santos. Chamado desde criança para este ministério tem por meio do seu compromisso e submissão ao Deus Trino proclamado o Evangelho da Graça do nosso Senhor e Salvador Jesus à sociedade.

 

Fontes: Assessoria de Comunicação

Por Sheyla Morales


Compartilhar:

Deixe seu Comentário